Eventos

2024-01-24

Ruy de Carvalho é homenageado com pintura em Estremoz e fica na galeria dos artistas

Aponte na agenda: 24 de Fevereiro, pelas 21.30 horas, o Teatro Bernardim Ribeiro vai ver subir ao palco Ruy de Carvalho como um dos actores da peça «A Ratoeira», uma das histórias mais célebres de Agatha Christie. No final do espectáculo Ruy de Carvalho será homenageado, com o descerramento de uma pintura com o seu retrato, que irá figurar para sempre na galeria dos artistas

   A imagem de Ruy de Carvalho junta-se, assim, à galeria onde constam os mais famosos actores e actrizes nacionais de finais do século XIX e início do século XX,  que está no balcão da centenária sala de espectáculos de Estremoz. 

   A pintura é da autoria do pintor hiper-realista português Gustavo Fernandes (1964). O pintor tem um percurso académico e profissional desenvolvido no Canadá e em Portugal ao longo de 27 anos.


   A homenagem terá lugar após a peça de teatro «A Ratoeira» - sendo o nome original «Mousetrap» - quel tem batido todos os recordes, estando mesmo registada no Guinness Book of Records, como a peça há mais tempo em cena. 

   Trata-se de uma produção da Yellow Star Company, que conta com encenação de Paulo Sousa Costa, tendo como interpretes, além de Ruy de Carvalho, Filipe Crawford, Sara Cecília, Henrique de Carvalho, Sofia de Portugal, Daniel Cerca Santos, Luís Pacheco e Elsa Galvão.

   Conta a história de um grupo de desconhecidos que está preso numa pensão durante uma tempestade de neve, um dos quais é um assassino. Os suspeitos incluem o casal recém-casado que explora a pensão e as suspeitas nas suas mentes quase arruínam o seu casamento, até ali, perfeito. 

   Outros são solteirões com um passado curioso. Um arquitecto que parece melhor equipado para ser um chefe, um major aposentado do Exército, um homenzinho estranho que alega que seu carro avariou numa estrada ali perto e um jurista que torna a vida miserável para todos. 

   Entretanto, aparece um polícia, que vem de esquis, através da tempestade. Mal chega, o jurista é morto. Para chegar ao raciocínio do padrão do assassino, o polícia investiga os antecedentes de todos os presentes.
 

Artigos Relacionados

« Voltar