Notícias

2023-11-07

D. Duarte: «É um risco Portugal não investir nas Forças Armadas»

 
O alerta foi deixado em Vila Viçosa pelo Duque de Bragança, após as cerimónias militares de homenagem ao Condestável Nuno Álvares Pereira. «Com as guerras que estão a correr aqui à volta, é um risco Portugal não investir nas Forças Armadas», lamentou D. Duarte justificando que ao longo dos anos «o Orçamento do Estado tem-se mantido sem melhorias nenhumas»

TEXTO | Roberto Dores
 
   Em declarações ao Sul Ibérico, Duarte Pio (na foto de capa ao lado do vice-presidente da Câmara de Vila Viçosa, Tiago Passão Salgueiro) aconselhou o país a «arrepiar caminho» e a «dar meios» às Forças Armadas para que, em caso de conflito, «Portugal não fique desarmado. Não podemos esperar que os outros tomem conta de nós», disse, considerando que as «respostas positivas» que têm sido dadas pelos militares portugueses nas várias operações internacionais «devem-se ao esforço e desembaraço dos profissionais. Porque esta é, claramente, a melhor organização que temos no país», asseverou.

   Também por isso elogiou a presença das escolas do concelho na cerimónia que decorreu no Terreiro do Paço. «É importante que as crianças percebam a importância das Forças Armadas e se aproximem desta instituição, mas também é importante que os governos  comecem a olhar para os militares com outros olhos», insistiu.

   Acrescentou que o «desinvestimento de vários anos»  conduziu a episódios de má memória, citando os recentes problemas com os navios ou os aviões sem manutenção. «Isto não pode ser. Temos que garantir meios económicos numa altura em que se desperdiça tanto dinheiro com coisas sem importância», resumiu.

Artigos Relacionados

« Voltar