Notícias

2023-02-11

Esta carcaça parece condenada à sucata? Ainda pode valer 35 mil euros

 
A carcaça que vemos na foto já foi um ilustre  Karmann-Ghia, um desportivo produzido pela Volkswagen, de 1966. À primeira vista está entregue à sucata, após ter sido desmantelado há alguns anos. Mas não. A história desta viatura não acabará aqui

TEXTO | Roberto Dores
 
   Quem visitar  a Expo Clássicos 2023 - no parque de Feiras e Exposições de Estremoz - e der de caras com a carcaça do  Karmann-Ghia, não estará apenas na presença de um troço de sucata para compor a exposição de veículos que até domingo se vão exibir por aqui.
 
   Joaquim Mira, da organização do evento, explicou o que temos, afinal, na frente. «Foi desmanchado para ser recuperado. O restauro tem demorado algum tempo e foi ficando assim. Mas depois de ser decapado e pintado pode começar a ser reconstruído com resto dos materiais», revelou-nos.

   Acrescentou que se o investimento para deixar a viatura num «brinco» pode andar entre os 15 mil e 20 mil euros, o valor do automóvel restaurado subirá até bem próximo dos 35 mil euros.

   Eis um exemplo que ilustra a rentabilidade do investimento em automóveis antigos e clássicos. «Nunca deixam de valorizar e valorizam sempre mais», sublinhou Joaquim Mira, recorrendo a um texto publicado recentemente numa revista internacional que colocava a aquisição de viaturas clássicas ao lado da compra de casas e ouro entre os melhores investimentos. 

   «Se o investimento for num carro de 100 mil ou 150 mil euros terá um rendimento muito bom, porque há sempre quem queira comprar», diz, alertando para a curiosidade de, aos dias de hoje, até um Fiat Panda estar a ser valorizado. «Há três ou quatro anos, um Panda 750 andava entre 500 e 700 euros e hoje chega aos 2 mil. Se for o 4x4 já vale 5 mil a 6 mil euros. Com começa a haver poucas pessoas aumentam a procura e os preços sobem», resumiu.

 

Três em um para atrair mais visitantes a Estremoz

   E o que traduz esta exposição de automóveis clássicos para a autarquia de Estremoz durante sábado e domingo? O presidente José Daniel Sádio explicou: «A ideia foi gerar vários eventos em simultâneo no Parque de Feiras, juntando os clássicos com as feiras dos saldos de stocks e de coleccionismo", referiu, apostando que as várias ofertas num mesmo espaço potenciam o aumento de visitantes.

   «As pessoas que vêm ver stocks, vão ver os carros e o coleccionismo e vice-versa", justificou ainda o edil, para quem o mais relevante é que Estremoz seja uma cidade atractiva para os visitantes. «Queremos que as pessoas venham a Estremoz, venham ao parque de feiras, porque quem está a fazer negócio terá mais oportunidade do que teria se fosse um evento isolado e desfasado no tempo».

Artigos Relacionados

« Voltar