Notícias

2022-04-18

ADEUS A EUNICE MUÑOZ. O que se tem dito sobre a diva alentejana

 
A despedida da actriz, que nasceu na Amareleja e durante 80 anos esteve em cima dos palcos, deixará saudades em todos os que lhe eram próximos ou seguiam a sua carreira artística.

O Presidente da República sublinhou a «paixão, partilha e doçura» que marcaram a carreira de Eunice Muñoz no velório da actriz de 93 anos, que morreu na última sexta-feira.

Marcelo Rebelo de Sousa falava à saída da Basílica da Estrela, onde se encontra o corpo da actriz. «Tudo o que fez na vida e no teatro, por onde andou, pelo cinema e pela televisão, fê-lo com paixão», insistiu, recordando a partilha da actriz, que «ajudava os mais novos». Entre os papéis desempenhados pela actriz, o Presidente da República destacou «Mãe Coragem» no teatro e «Manhã Submersa» no cinema.

António Costa, primeiro-ministro, considerou que Eunice Muñoz «marcou de forma definitiva o teatro português, trabalhando com os mais importantes encenadores e companhias, sem nunca deixar de se renovar, de se reinventar, de conquistar gerações sucessivas». Acrescentou que a «comunhão com o público foi uma constante ao longo da sua carreira, crente de que o teatro só faz sentido se for feito em função dos outros».

Augusto Santos Silva, presidente da Assembleia da República, considerou que Eunice Muñoz foi «a inigualável senhora dos palcos portugueses», defendendo que sem ela a cultura teria sido mais pobre.

Ruy de Carvalho, actor e seu amigo de longa data, partilhou nas redes sociais um vídeo da «última vez que dançaram juntos». «Minha irmã, minha amiga, partiste sem me despedir. Tu serás eterna», escreveu.

No interior da basílica, o corpo da actriz está acompanhado de coroas de flores e das insígnias recebidas em vida. Mas, assinalou Marcelo, «não há» homenagens suficientes para Eunice Muñoz.

«Foi homenageada pelo Dr. Mário Soares com a Ordem do Infante D. Henrique, depois com a Ordem de Mérito já por mim e o Dr. Jorge Sampaio já a tinha homenageado. Depois achei - e em boa hora, a tempo, porque as homenagens fazem-se em vida -, que devia ter o máximo do máximo que há na cultura portuguesa, que é a Ordem de Sant'Iago da Espada no grau máximo», condecoração que acabou por acontecer em Abril de 2021, quando o Presidente da República entregou a Grã-Cruz desta ordem à actriz. «Ainda bem que foi, foi de surpresa.»

Entre as coroas de flores, homenagem partilhada com a natureza, há uma de rosas brancas enviada pelo primeiro-ministro, António Costa, e uma de malmequeres brancos, da Presidência da República e da presidência da Assembleia da República.
 

Artigos Relacionados

« Voltar