Notícias

2022-03-31

Gripe A aumenta entre os jovens mas estirpe é a menos perigosa

Os casos de gripe A estão a provocar uma nova corrida às urgências dos hospitais, mas a maioria dos doentes não precisa de internamento e também não se tem verificado um aumento da mortalidade, porque os doentes são, sobretudo, jovens.

A informação foi esta manhã avançada pela TSF, citando Gustavo Tato Borges, presidente da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública. Diz aquele dirigente que se tem assistido a relatos de aumento da procura dos serviços de urgência hospitalares, sublinhando que «poderá haver aqui uma maior procura de pessoas com gripe, não pessoas com Covid, porque essas têm o seu diagnóstico e estão em casa fechadas».

Gustavo Tato Borges confirma que não se tem assistido a um aumento de internamentos destas pessoas, embora, em termos de procura dos serviços hospitalares, se esteja a assistir à corrida aos serviços de urgência.

Ainda assim, sublinha, que, por enquanto, não há motivo para alarme, uma vez que a estirpe do vírus em circulação não é a mais perigosa. «É um vírus da estirpe A, sim, mas é o H3N2, que é um vírus perfeitamente normal na nossa época gripal, um vírus sazonal do nosso Inverno, e não o vírus da gripe A pandémica», declarou ainda à TSF, esclarecendo que os vírus mais preocupantes são  o H1N1 ou o H5N1.

O presidente da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública avançou ainda que a disseminação do vírus da gripe que circula normalmente entre nós estará associada ao fim do uso de máscara em espaços exteriores e de algumas medidas que restringiam um pouco a movimentação e o convívio social entre os jovens. «O retomar de alguma normalidade potenciou esses contactos sociais e o vírus tem circulado de uma forma bem mais rápida entre essa camada populacional», resumiu.
 
Quais os sintomas da gripe A?
 
O subtipo da gripe A H3N2 é o que está em circulação neste momento em Portugal. É mais grave para os idosos e os sintomas são os mesmos dos outros tipos de gripe. Tosse, nariz a pingar, dor de cabeça. Os sintomas são comuns a uma gripe, a uma constipação, ou mesmo à Covid-19. Numa altura em que se intensifica a actividade gripal em Portugal, este ano com o pico mais tardio e com o predomínio da gripe A, é difícil esclarecer numa simples ida ao médico qual a doença específica que nos afecta e sobretudo, tratando-se de gripe, qual o tipo e subtipo do vírus. 
 

Artigos Relacionados

« Voltar