Notícias

2024-04-30

«Lisboa quer peixe do rio do Alandroal. É um produto excelente»

 
A garantia é dada pela chef Lara Espírito Santo, do restaurante lisboeta Sem, em Alfama, que, há cerca de dois anos, abandonou o peixe de mar para trabalhar apenas com peixe do rio. «É uma qualidade muito elevada e com grande versatilidade na cozinha», refere ao Sul Ibérico. Assume que a maior dificuldade é ter o peixe de Alqueva sempre à mão, pelo que aplaude a aposta que tem sido realizado pelo Alandroal na promoção do peixe do rio
 
TEXTO | Roberto Dores
 
   Escutemos Lara Espírito Santo, uma das chefs que vai marcar presença no festival Soil to Soul, que terá lugar no Castelo do Alandroal entre 25 e 26 de Maio: «Se houver mais distribuidores com peixe na zona do Alandroal vão ter sucesso em Lisboa, porque Lisboa quer peixe do rio. Acho que outros restaurantes também vão aderir», assume.

   Isto depois de revelar que no seu restaurante tem apenas um distribuidor que viaja desde Reguengos de Monsaraz, mas que não consegue ir todos os dias à capital por uma questão de rentabilidade.

   «Era preciso mais peixe para podermos trabalhar os vários pratos sempre», enfatiza, assinalando que o peixe do rio tem conquistando mercado, puxando, sobretudo, pelo atributos do lúcio-perca.

   Explica que a cozinha que gere se limita a trabalhar com os produtos de época, sendo o lúcio-perca a espécie que existe em maior quantidade, por ser uma invasora e não ter predador. Revela Lara que esta espécie permite várias confecções. «Desde peixe curado, como ceviche e até grelhado ou fumado. Mantém sempre uma qualidade muito elevada», garante.

   Eis a razão pela qual aplaude a manutenção das técnicas de pesca usadas em Alqueva que evitam impacto negativo na fauna e flora do rio Guadiana. «Muita gente ainda vem para Portugal comer só peixe de mar, mas o peixe do rio é excelente e tem que ser valorizado. Também é uma herança cultural muito forte e com muitas histórias ligadas ao Interior do país. Por isso, digo que além do lúcio-perca, é de apostar nas outras espécies, como o barbo ou sável. São peixes incríveis».

Artigos Relacionados

« Voltar