Notícias

2022-09-08

Nova estrada de Estremoz está por dias e deixa pedreira de risco a 30 metros

 
   O caminho alternativo paralelo à avenida de Santo António - cortada ao trânsito devido ao perigo de derrocada da pedreira 177 - estará concluído durante o mês de Setembro, segundo confirmou o presidente da Câmara, José Daniel Sádio. Ou seja, em breve será retomada a ligação à Estrada Nacional 4

   O avanço das obras é visível no local por onde se vai estender a futura estrada, que terá oito metros de largura, estando desviada cerca de 30 metros da zona de risco, para que a segurança seja garantida. O dobro dos 15 metros que a lei refere.

   «Dentro de alguns dias espero reabrir o acesso que está fechado à cidade e, de alguma forma, voltar à normalidade daquilo que é a situação rodoviária na cidade», sublinhou o autarca ao Sul Ibérico, ressalvando que o município está apostado na solução da variante no acesso ao IP2  após a construção de uma nova ligação à EN4 com o prolongamento da avenida Rainha Santa Isabel. 

   Recorde-se que desde 2019 são referidos riscos de derrocada do talude junto à pedreira 177, embora as conclusões do estudo do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) não tivessem dado como certo o perigo iminente de desmoronamento, em situações ditas «normais».  O talude exibe uma extensão próxima dos 300 metros e, perante o corte da estrada, a autarquia avançou para um plano alternativo de circulação no interior da cidade.

   Já quanto ao balanço em torno do Plano de Sinalização Temporária a que a cidade tem estado sujeita, José Daniel Sádio assume que está a chegar a fase mais complexa, com o regresso às aulas e o respectivo aumento do tráfego, mas sublinha que «as pessoas já se adaptaram, porque facilmente entram e saem da cidade. Encontram uma sinalização bem implantada e penso que tudo tem sido feito pela autarquia e forças de segurança para mitigar os problemas que possam surgir».
 

Artigos Relacionados

« Voltar