Notícias

2022-12-30

O novo paraíso de Alqueva que elevou o destino turístico do Alandroal

 
A inauguração da praia das Azenhas d´el Rei, em Montejuntos, foi o facto mais mediático de 2022, com impacto na economia do Alandroal,  mas o arranque das obras rumo à conclusão da Escola Básica Diogo Lopes de Sequeira também merece entrar nos destaques do ano que agora termina. Já 2023 é reservado, pelo menos, à conclusão de obras em curso

 
TEXTO Roberto Dores
 
   9 de Junho de 2022 entra para a história do Alandroal como o dia em que a primeira praia do concelho abriu a banhos, proporcionando um novo conceito ao turismo local. «Correu  bem, foi muito bem aceite. A praia foi bem recebida e isso transmite-nos  confiança para os outros projectos que temos que desenvolver junto à água», sublinha o presidente da autarquia, João Maria Grilo. O autarca reporta-se aos projectos apontados para Juromenha e Rosário (Águas Frias), que contemplam a construção de centros náuticos com valências de lazer.


   João Maria Grilo destaca ainda o impacto que a nova praia de Alqueva gerou nas localidades mais próximas, como Montejuntos, Ferreira de Capelins e até Terena. «Houve pessoas que compraram casas, porque há uma praia. Isto significa atracção de pessoas para o território e novas dinâmicas. Ficamos com grande expectativa para novos projectos junto à água», insiste.

   Ao lado da praia, João Maria Grilo coloca o arranque das obras na escola, recordando tratar-se de um projecto que «andava embrulhado há dez anos», apesar de ser «fundamental para a resposta educativa do concelho», refere. 

   O investimento supera os 3 milhões de euros e a intervenção consiste na construção de raiz de um pavilhão gimnodesportivo com capacidade para servir a escola e a população do concelho, a par de um novo bloco de duas salas para o ensino pré-escolar, zonas de estacionamento interior e todos os arranjos exteriores associados à conclusão da obra.

   Esta intervenção inscreve-se nas obras que deverão estar concluídas em 2023, tal como acontece com o restauro da muralha de Juromenha, um investimento de 5 milhões de euros, centros de acolhimento ou viveiro de empresas. Só depois de concluir o que está em curso é que João Maria Grilo admite avançar para «outras coisas importantes», diz. Em carteira o autarca tem, por exemplo, os lançamentos da Loja do Cidadão e a estratégia de habitação.

Artigos Relacionados

« Voltar