Notícias

2023-11-25

Terena. A «jóia» a que é preciso dar «brilho»

O desígnio foi apontado pela ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, perante o projecto que a Câmara do Alandroal tem previsto para dinamizar a freguesia. A preços de hoje, serão necessários cerca de 6 milhões de euros para recuperar património, criar um museu que reúna o espólio cultural do concelho e avançar para um parque verde que irá convidar ao passeio. Nem tudo vai avançar ao mesmo tempo, mas 2024 deverá marcar o arranque do investimento

TEXTO | Roberto Dores

   Para trás ficam décadas de despovoamento e abandono, que agravou o estado de degradação do centro histórico de Terena. Resultado: «As pessoas passam, mas não param», queixou-se o presidente da autarquia, João Maria Grilo, apesar dos lugares históricos e património natural que se oferecem para visitar. A começar pela imponência do castelo, lá no alto da encosta, que se vê da estrada e ainda a uns quilómetros de distância.

   «Terena tem tudo. É uma vila histórica, com um potencial enorme», reforçava o autarca, dando o exemplo de como o castelo - depois de requalificadas as muralhas - poderá ser valorizado à «boleia» de eventos como os que têm decorrido no castelo do Alandroal. «Queremos que o castelo seja seguro para quem visita e depois esteja ao serviço da comunidade», sublinhou João Maria Grilo.

   A reabilitação da antiga Misericórdia e Paços do Concelho também estão em linha com os projectos que deverão conferir uma nova dinâmica ao centro histórico de Terena. «Depois queremos fazer a ponte com o museu e com o parque verde, que cria uma nova centralidade e uma nova entrada privilegiada da vila. Que convida a visitar, a andar a pé, convida a ligar com o centro histórico», descreveu o edil.

   João Maria Grilo reconheceu o projecto como sendo «ambicioso», mas admitiu que depois de concluído deverá colocar Terena «no mesmo patamar de atractividade que Juromenha».

   O autarca mostrou o projecto à ministra Ana Abrunhosa, que esta sexta-feira visitou o concelho do Alandroal. E não poupou nos elogios. «Aquilo é uma jóia e temos que dar brilho à jóia. É um investimento significativo, mas estamos a falar no tipo de investimentos que devem ser feitos nestes territórios», enfatizou a governante, confiando que é valorizando o «património cultural e natural» que a região consegue criar «condições de visitação e condições para os visitantes permanecerem mais dias no territórios.»
 

Artigos Relacionados

« Voltar