Notícias

2024-05-03

Variante de Estremoz avança ao fim de 30 anos

A revelação foi feita pelo presidente da autarquia, José Daniel Sádio:  «A obra é irreversível e vai avançar», sublinhou o autarca, reportando-se à tão reclamada variante do IP2
 
TEXTO | Roberto Dores
 
   José Daniel Sádio recordou como foi possível chegar até aqui depois do compromisso assumido pela empresa Infra-estruturas de Portugal e o anterior Governo de António Costa com a Câmara de Estremoz. 

   Já foi autorizada e publicada em Diário da República a «repartição de encargos para o investimento dos estudos e projectos da variante do IP2», enfatizou o edil, considerando tratar-se de «uma excelente notícia para o Alentejo e para Estremoz», que permite pensar em pôr fim a um problema de insegurança rodoviária que atravessa o concelho.

   «São milhares e milhares de carros e carros pesados, que colocam em causa a segurança e as estruturas municipais», salientou o presidente da Câmara, acreditando que a actual tutela «dará continuidade» a este projecto pelo qual Estremoz espera há cerca de 30 anos, estando incluído no Plano Rodoviário Nacional desde 1985.

   José Daniel Sádio falava durante a inauguração da Feira Internacional Agro-Pecuária de Estremoz, onde revelou ainda que esta segunda-feira será assinado o auto de consignação da empreitada da Requalificação do Acesso à Escola Básica do Caldeiro, com prazo de execução de 120 dias. 

 
Escola do Caldeiro mais segura

   O autarca destacou ser a solução para que seja garantida, em definitivo, «a segurança das crianças numa escola que ficou junto ao IP2», referiu. «Um problema de décadas, que, finalmente, em dois anos, conseguimos resolver», congratulou-se o edil.

   A Câmara adianta que no decorrer da obra deverá ser cumprido o plano de sinalização estando garantido o acesso à Cantina Escolar e ao Centro Social e Paroquial de Santo André, ficando disponível o estacionamento do Parque Desportivo Municipal.
 

Artigos Relacionados

« Voltar